Já se passaram três meses desde que o Governo Federal decretou estado de calamidade pública no
país. Embora estejamos mais adaptados à nova realidade, cheia de limitações, ainda temos pela
frente muitos desafios.

Nesta edição, vamos abordar temas que são relevantes para o nosso mercado, tais como garantia de atendimento, programação de cursos e resultado do Cenário Saúde, publicação produzida pelo Sistema ABRAMGE, SINANGE E SINOG , com dados interessantes sobre o segmento de planos odontológicos, com vistas a este novo momento.

Também trazemos curiosidades e temas atuais para empresas de diversos setores, a exemplo do tão discutido home office, que parece ter sido absorvido
por várias empresas neste cenário atual e tem se mostrado uma boa solução para o andamento das atividades de trabalho.

Boa leitura!

Geraldo Almeida Lima,
Presidente do SINOG

 

Com base na última edição do Cenário Saúde , que será publicada neste mês, o SINOG reduziu a projeção de crescimento do segmento de planos odontológicos para este ano. Para se ter uma ideia, a previsão é que entre o primeiro e o segundo trimestre de 2020 não seja ultrapassado o índice de 0,6% . Já para o segmento médico-hospitalar, a redução deverá ser em torno de 0,42% . Desde 2013 até 2019, o mercado de planos exclusivamente odontológicos crescia anualmente, em média, 6% . Para o primeiro trimestre de 2021, a expectativa é de atingirmos 1,5% de incremento, o menor índice dos últimos seis anos.

?Embora estejamos num cenário ainda bastante nebuloso, não podemos nos esquecer de que o nosso mercado vem numa crescente valorização nos últimos anos. Na crise econômica que tivemos entre os anos de 2014 e 2018, em que praticamente todos os setores sofreram, o brasileiro continuou aderindo a planos odontológicos. Isso demonstra a valorização desse tipo de serviço e sua relação custo-benefício?, afirma Marcos Novais, superintendente-executivo do SINOG . E finaliza: ?A expectativa é de que o cenário seja mais positivo num futuro próximo?

Todos os dados do Cenário Saúde poderão ser observados na publicação digital disponível no endereço portal.sinog.com.br/cenario-saude

 

ANS ESTIPULA NOVOS PRAZOS MÁXIMOS DE ATENDIMENTO

Foi deliberado em 9 de junho , pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, novos prazos máximos de garantia de atendimento (RN 259).

Isso significa que foi revogada a decisão anterior que, em razão do período crítico da pandemia, duplicava os prazos máximos para a realização dos procedimentos e estabelecia 14 dias úteis como prazo de atendimento em consultório ou clínica odontológica. Desde o dia 9 de junho , retomou-se o prazo de 7 dias úteis.


 
 

No final de maio, o SINOG organizou, em parceria com a ABRAMGE e SINAMGE, uma live sobre os impactos da pandemia em relação ao sistema trabalhista vigente, com ênfase na adoção ou ampliação do home office por parte das empresas. A iniciativa contou com a participação de representantes das empresas UHG Brasil, EY, Odontoprev e Machado Nunes Advogados .

Na última edição do Conexão SINOG, por problemas técnicos, não foi possível disponibilizar link que dá acesso a essa live. Em função da relevância do tema, reforçamos aqui o convite. Se não teve a oportunidade de assistir, confira uma prévia do que foi debatido no encontro visto ao vivo por mais de mil pessoas.

Questionados se o home office veio ao país para ficar após a pandemia...

?Começamos o home office em 2018, logo após a Reforma Trabalhista. Nesse período, várias empresas já tinham esse modelo, seja pela qualidade de vida, que na minha opinião é o grande diferencial, como pela mobilidade urbana em razão da economia de tempo ou pela redução de espaço nos escritórios. A empresa pode ter uma redução de custo significativa ao adotar o home office. É um ganha-ganha: ganha o colaborador, ganha a empresa e ganha a cidade. É um modelo sustentável que veio para ficar na Odontoprev, porém ainda não sabemos sua dimensão após o término desse período crítico. Mas não volta a ser o que era. Tivemos muitos ganhos, inclusive em produtividade?, relatou Rose Gabay, diretora de Recursos Humanos da Odontoprev.

"A medida provisória usa o termo trabalho remoto e teletrabalho. O trabalho remoto veio para dirimir esse momento que estamos vivendo atualmente. O teletrabalho não impede que o empregador estipule no contrato o horário de expediente?, explica Daniela de Andrade Bernardo, sócia do Machado Nunes Advogados.

Se interessou? Então, assista na íntegra a gravação da live clicando aqui .

VOCÊ JÁ SEGUE O SINOG NAS REDES SOCIAIS?

A cirurgiã dentista e professora titular de Periodontia da Universidade Federal Fluminense (UFF), Eliane dos Santos Barbosa, realizou uma pesquisa para ver se os equipamentos de proteção individual de TNT (EPIs) disponíveis no mercado se adequavam às necessidades de proteção dos dentistas. A conclusão é que não foi comprovada eficácia nos três tipos de gramaturas usados (40 gramas por metro quadrado g/m², 60g/m² e 80g/m²). Além disso, foi constatado também que o TNT mais simples passa o aerossol, tanto na forma simples como dobrada, exceto o de gramatura 80 dobrado. Porém, mesmo nesse caso, o maior tempo de exposição não possui dados conclusivos e, por isso, há a necessidade de que novas tecnologias devam ser desenvolvidas ou que se busque usar um TNT impermeável.

A preocupação de Eliane dos Santos Barbosa faz todo sentido. Isso porque a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UERJ) divulgou no final do mês passado o
estudo sobre o risco de contágio do coronavírus por ocupação. Cerca de 2,6 milhões de profissionais (de um total de 18 milhões) estão na área de saúde e possuem chances de infecção acima de 50% . Dentistas lideram o ranking com 100% .

SINOG ABRE INSCRIÇÕES PARA CURSO DE CAPACITAÇÃO VOLTADO
PARA ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL NO SEGMENTO ODONTOLÓGICO


Pessoas interessadas em trabalhar em operadoras de planos odontológicos ou que já trabalham podem se inscrever até
21 de agosto.


Estão abertas as inscrições para o curso em Excelência em Gestão de Operadoras Odontológicas , promovidos pelo SINOG (Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo) e Universidade Corporativa ABRAMGE , cujo objetivo é atualizar profissionais de operadoras médicas e odontológicas e, também, dar subsídios aos cirurgiões-dentistas e demais profissionais que tenham interesse em abrir uma operadora odontológica ou aqueles que pretendem trabalhar no segmento.

Em versão on-line, o curso é dividido em oito módulos: Introdução ao Sistema de Saúde Suplementar Odontológico, Segmentação do Mercado e Produtos, Atendimento (Pós-Venda), Qualidade e Gestão de Contas Odontológicas, Gestão de Rede Assistencial, Regulação do Mercado e ANS ? Agência Nacional de Saúde Suplementar, TI em Saúde Suplementar Odontológica e Questões Legais e Éticas na Gestão. A carga horária total é de 48h e as aulas acontecem às segundas, quartas e sextas, das 19h às 21h, entre 24 de agosto até 25 de novembro.

Para mais informações sobre valores e detalhes do curso, acesse o endereço: www.sinog/cursos