Odontologia

Postado em:04/04/2017

Fonte: Odontologia de Grupo em Revista Nº 16 – Alessandro Polo

Image Description

Retrações perigosas

Sensibilidade acentuada, inflamação e questões estéticas são apenas alguns dos problemas que podem afligir sua gengiva.

Você está prestes a saborear um delicioso chocolate e com toda vontade manda para dentro da boca um pedaço generoso. Ao mastigar, é surpreendido por uma dor, um tanto incômoda, que o faz desistir de comer o restante naquele exato momento.

Muitas pessoas logo imaginam estar sofrendo de uma sensibilidade comum ou de que estão com cárie, mas isso pode ser também uma retração gengival. A retração nada mais é que o deslocamento da gengiva, o que provoca a exposição da raiz dos dentes. É uma perda do volume gengival normal e dos tecidos de conexão com dentes. “A retração gengival ocorre, a princípio, com a perda de inserção das fibras gengivais em relação ao dente. Em um segundo momento, todo o periodonto se desloca em direção ao ápice do dente”, explica a odontóloga Regiane Brigeiro de Pontes.

Embora não haja uma causa específica, a retração gengival pode aparecer por diversos fatores, que vão desde um dano causado pela escovação excessiva até restaurações desadaptadas na região das gengivas. Para o consultor científico da ABO – Associação Brasileira de Odontologia, Rodrigo Guerreiro Bueno de Moraes, a causa da retração gengival pode até estar relacionada ao surgimento de doenças periodontais. “As causas possíveis são multifatoriais. Podem se relacionar ao trauma da escovação, ao trauma de oclusão associado ao dano periodontal preexistente, ou à combinação de um ou mais desses fatores”, conclui Rodrigo. Esse problema, em níveis mais avançados, pode gerar algumas complicações, como, por exemplo, uma sensibilidade exagerada, dificuldade na higienização, inflamação, alongamento dos dentes, chegando até aos problemas estéticos. “A pessoa com retração gengival pode desenvolver também algum tipo de cárie cervical, já que a superfície radicular é mais mole e mais suscetível à cárie do que o esmalte da coroa do dente. Dependendo do grau, a retração gengival pode levar até à perda do dente”, alerta Regiane.

Há cerca de dois anos, a funcionária pública Denise Pereira descobriu que tinha o problema ao ingerir líquidos gelados, no entanto, as dores que sentia passaram a atingi-la também quando bebia algo quente. “Sentia sensibilidade ao beber líquido gelado ou quente e também ao morder qualquer coisa com o dente em que existe a retração”, conta Denise, que, para eliminar as dores, procurou um dentista e tem feito a higienização da boca com produtos destinados a dentes sensíveis. “A dor melhorou, e o resultado só é percebido com o uso contínuo do produto. Em dia de muito frio a pasta tem que ser aplicada diretamente no dente, massageando a gengiva”, revela. O tratamento para a retração não é simples e pode variar de acordo com a classificação do problema. Rodrigo Guerreiro explica que há alguns anos um autor chamado Preston Miller elaborou essa classificação, tornando-se fundamental para o estabelecimento das perspectivas de tratamento e do prognóstico para cada caso em que se pretende obter o retorno ao volume original de tecido sobre o dente. “Há inúmeras opções cirúrgicas disponíveis na literatura mundial que respaldam esta abordagem como a mais apta a colaborar com essa demanda de recuperação da inserção periodontal perdida pela retração da gengiva”, explica Guerreiro.

No entanto, para a odontóloga Regiane, o melhor tratamento ainda é a prevenção, principalmente nas pessoas com idades mais avançadas, já que esse problema se torna comum nestas idades. Entretanto, em outras já existe a propensão indiferentemente da idade. “O importante é estar ciente se o caso precisa de tratamento para que não evolua para estágios mais graves. A falta de acompanhamento odontológico pode levar ao avanço da doença”, explica a dentista. Portanto, para prevenir a retração e ficar longe deste incômodo, é necessário substituir maus hábitos por alguns costumes simples, mas que podem fazer toda a diferença. Escovar os dentes com texturas macias, sem muita força, e usar o fio dental regularmente podem ser grandes aliados na prevenção da retração gengival ou de qualquer outro problema bucal. Afinal, dispor de prática regular e qualificada de higiene bucal é fundamental para ter um sorriso bonito e saudável.

 

Voltar



Fale Conosco




Rua 13 de Maio, 1540 - Bela Vista - 01327-002 - São Paulo
sinog.secretaria@sinog.com.br
+55 11 3289-7299