Caro leitor,

Com grande satisfação, apresento a 30ª edição da nossa newsletter.

Para esta publicação, abordamos as enriquecedoras discussões que pautaram o 24º Congresso ABRAMGE e 15º Congresso SINOG. O destaque do evento foi a conferência especial promovida pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que anunciou o Instituto Brasileiro de Genética Humana, apresentou a nova Secretaria Nacional de Atenção Primária, implantada este ano, além de ressaltar a necessidade de alterações que visam viabilizar oportunidades para os planos de saúde.

Esta edição também traz uma projeção sobre o crescimento do segmento odontológico no Brasil e alguns resultados da pesquisa realizada pelo IBOPE, que reforçou o aumento na satisfação dos beneficiários com os planos odontológicos.

Esperamos que todos tenham uma boa leitura.

Até a próxima edição!

Geraldo Almeida Lima, presidente do SINOG


SINOG sorteia kit exclusivo no Instagram

Em setembro, o SINOG, preparou um novo sorteio para os seguidores do Instagram. O prêmio exclusivo é composto por mochila contendo diversos kits, como de saúde bucal, de informática e de viagem e canetas. Para participar, a partir do dia 11, você deve curtir a foto do post do sorteio divulgada nesta data, seguir
o perfil do SINOG (@sinogbr) e marcar três contas de amigos do Instagram que também deverão seguir o perfil do SINOG. A divulgação do ganhador ocorre no dia 30 deste mês, pelos nossos stories.

Acompanhem o Instagram do SINOG, fiquem atentos e boa sorte!


Maior crescimento da Odontologia Suplementar vem do Norte

Com um forte crescimento já demonstrado nos últimos anos, o mercado da Odontologia Suplementar confirmou esta tendência e contou com um aumento de 5,72% no número de beneficiários no período de um ano encerrado no mês de junho, chegando à marca de 24,8 milhões de usuários. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a região Norte foi a que registrou maior expansão, com 11,38% de novos usuários. A relação ainda compõe o Centro-Oeste, com 6,74%; o Nordeste, com 5,96%; o Sul, com 5,62%; e o Sudeste,
com 5,43%.